image

- Informador

Lila Downs e Juanes estreiam clipe de ‘La patria madrina’

Image and video hosting by TinyPic

Com um canto de esperanza para os mexicanos e toda a América Latina, a cantora Lila Downs estreia o clipe da música “La patria madrina”, em que é acompanhada pelo colombiano Juanes.

A canção é o primeiro single do novo álbum de estúdio de Downs, “Balas y chocolate”, que estará disponível a partir da próxima terça em formato físico e digital.

“A pátria é representada pela primeira vez por uma mulher de etnia chocholteca (um grupo étnico de Oaxaca). Essa mulher, essa pátria madrinha está vestida de branco pela pureza com que gostaríamos de vê-la” explicou Downs, que também é a autora da música.

O vídeo, dirigido por Gustavo Garzón, foi filmado em El Valle del Águila, em Ajusco, e por 12 horas mais de 50 figurantes participaram, que voluntariamente quiseram fazer parte do coro encabezado por Downs e Juanes.

Durante o videoclipe os seguidores de Downs se encontraram com um cotidiano industrial, frio, destruidor e globalizado, foi informado através de um comunicado de imprensa.


- People en Español

Uma prévia do novo show da Victoria’s Secret com Juanes

A Victoria’s Secret nos oferece uma prévia exclusiva do seu novo show, que conta com a presença do Juanes.

Image and video hosting by TinyPic

O cantor colombiano foi eleito junto com a banda Marron 5 para acompanhar as belas modelos no primeiro show do ano da marca de lingerie, que será transmitida pela CBS no dia 26 de fevereiro.

A reportagem especial mostra como ocorre a preparação da campanha de trajes de banho da Victoria’s Secret, seguindo as modelos desde o momento em que aterrizam em Porto Rico.

No vídeo, de quase uma hora de duração, poderá ver as modelos durante uma sessão de fotos subaquaáticas, realizando caminhadas pela selva, revelando assim suas personalidades e histórias.

- Vanguardia

Veja a apresentação do Juanes no Good Morning América

O cantor Juanes se apresentou na segunda no programa americano Good Morning America, onde interpretou a música ‘Juntos’, da trilha sonora do filme da Disney “McFarland USA”, protagonizado por Kevin Costner.

O Good Morning America é um dos programas de maior audiência nos Estados Unidos, lá o colombiano falou sobre sua apresentação no Grammy no dia 8 de fevereiro em Los Angeles.

Juanes disse que participar da premiação neste momento foi importante para sua carreira. O colombiano estava indicada na categoria melhor álbum pop latino mas não levou o gramofone.

Juanes mais uma vez fez história, cantou uma música totalmente em espanhol no palco do Grammy, o que não acontecia há 10 anos.

Infelizmente, ele não foi o vencedor da categoria em que concorria, de melhor álbum pop latino. O grande ganhador foi Rubén Blades com o disco “Tangos”.

Confira abaixo a apresentação de ‘Juntos’, que faz parte da trilha sonora do novo filme da Disney McFarland USA.

- El País

Juanes: “Não acredito no sistema, não me interessa a política”

Na última entrega dos Prêmios Grammy Juanes não ganhou. Fez algo melhor: triunfou. O cantor colombiano de 42 anos interpretou sua última canção, Juntos, diante de um público em que estava presente: Paul McCartiney, Lady Gaga, Pharrell Williams, Madonna, Kanye West e o vitorioso Beck. E Juan Esteban Aristizábal Vásquez, mais conhecido pela contração de seus dois nomes, Juanes, cantou para eles em espanhol, um feito histórico que teve lugar pela primeira vez em 10 anos nesta mostra de quem é quem da música anglo.

“É meu primeiro prêmio”, repetiu emocionado com sua façanha. “Quando cheguei a este país não falava nem um palavra em inglês, não tinha nenhum contrato, nem amigos, nem dinheiro. Nada”. Disse o agora ganhador de 20 Grammy Latinos e outros dois Grammy ao longo de sua carreira. Agora também é pai de três filhos, Luna, Paloma e Dante, fruto de seu matrimonio com Karen Martínez, e vive na Floria (EUA).
“Tenho 42 anos. Sou pai e marido e minha inspiração mudou”.

Está claro que Juanes amadureceu. Mas o desejo de fazer-se ouvir, de encontrar seu próprio ritmo e seu próprio público, o motor com o que chegou a Los Angeles, segue vivo. “Vejo-me para sempre em um palco, cantando e tocando a guitarra”, resume.

Juanes não faz mais que agradecer aos seus seguidores desde os tempos de Fijate bien, seu primeiro álbum, que vendeu 15 milhões de cópias. E sente angustiado pelo sucesso que desfruta. “Tenho todos os prêmios em meu estúdio porque me encanta vê-los, mas em algumas ocasiões sinto a pressão e me digo ‘não sei se deveria colocá-los em outro lugar’. Em qualquer caso esse é o melhor momento da minha vida”, afirma.

Pergunta: Com a maturidade vem à nostalgia. Você não gostaria de desfrutar esse momento mais perto da sua Colômbia natal?
Resposta: Uma das razões de me sentir tão cômodo em Miami é porque conto com uma das maiores comunidades colombianas do país. Escuto a rádio colombiana pelas manhãs, vejo sua televisão e meus vizinhos são colombianos, argentinos ou venezuelanos. Sinto-me muito perto do meu país, me sinto muito envolvido com a Colômbia, mas como músico, Miami é o centro de minhas viagens.

Pergunta: E como pai?
Resposta: Meus filhos nasceram nos Estados Unidos. Falam espanhol, mas vivem a cultura estadounidense. Escutam música em inglês, televisão em inglês, mas têm uma bagagem. Assim é a comunidade hispânica dos Estados Unidos e a sinto cada vez mais forte.

O interprete que se define como “mais colombianos que a arepa (torta típica da Colômbia)” e descreve sua música como “tropical chic”. Ele que tem ensinado ao mundo ritmos como vallenato, cumbia ou guasa, também tem bagagem. “Quando estive em San Sebastián visitei a casa de onde vem minha família. Foi raro porque sou 100% colombiano, mas tenho um passado que me une ao país Vasco”, sorri.

Mais que suas raízes lhe interessa seu futuro. Fijate bien é um lema contra as minas de terra e seu ativismo social tem sido reconhecido pelo Parlamento Europeu, onde foi o primeiro interprete a cantar na câmara, mas nunca se interessou em participar. “Não acredito no sistema, não me interessa a política. Dentro do sistema é impossível. Pode ser a melhor pessoa do mundo, mas uma vez metido no sistema não há nada que possas fazer”, argumenta. Então preferiu canalizar sua iniciativa para a ‘Fundação Meu Sangue’, que criou há sete anos e na qual trabalha com jovens vitimas de violência na Colômbia. “Tentamos ajudá-los através da música, da arte e da educação”, explicou.

Nesta nova etapa de sua vida chovem ofertas. Seu novo single, Juntos, é sua primeira colaboração com Hollywood, o tema do filme McFarlan USA , dirigido por Niki Caro com Keven Costner como protagonista. Também coloca a música da série Jane The Virgin, onde além cantar interpreta um pequeno papel como ator. Ainda que, de momento, assegure que não tem pensado em mudar de meio. “Sou pai, marido e tenho 42 anos. As coisas têm mudado e o mesmo passa com a minha inspiração, o que penso, o que sinto, como escrevo. Mas em meu caso só me leva as raízes. É engraçado, porque depois de tantas voltas você volta para o lugar onde começou”, afirma.


Tradução por Renata Rodrigues.

  • Tags: