image

- Univisión

Colômbia unida pela campanha “Soy Capaz”

Image and video hosting by TinyPic

Juanes é um dos cantores que ajudam a divulgação da campanha “Soy Capaz”.

Colômbia se veste de branco

Uma coleção de sentimentos, uma Colômbia mais que unida, cheia de paz. Isso é o que busca a campanha “Soy Capaz”, em que participam mais de 120 empresas, artistas, atletas, escolas e líderes de diferentes religiões.

“Eu sou capaz de perdoar, é necessário para recomeçar”
Esta jornada é pela reconciliação do país e promete iniciar diálogos com as Farc para acabar com o conflito armado há mais de meio século.

“A paz não é propriedade nem dos violentos nem dos políticos, é uma cidadã e não tem cor ou partido”, indicou um comunicado desta campanha promovida pelo setor privado, que vai durar um mês e incluirá mensagens no rádio, televisão e jornais.

É a primeira vez que utiliza-se o poder de centenas de marcas individuais para realizar a construção de um direito universal, descreveu um comunicado de imprensa.

Durante um mês, os produtos das marcas participantes irão mudar suas embalagens por capas brancas, empresas de telefonia celular enviarão mensagens relacionadas ao tema para seus usuários e até a emblemática torre Colpatria da capital colombiano se vestirá de branco.

Para transmitir a ideia de que viver em paz é possível na Colômbia, jornalistas de meios que são concorrentes, assim como marcas de produtos rivais no mercado e até equipes de futebol consideradas inimigas, se unirão para explicar os “cinco passos para construir a paz “.

Esses pontos consistem em “reconhecer que temos um problema e que o país pode melhorar, aceitar que eu sou parte do problema e também da solução, me colocar no lugar dos outros, entender que não é mais que nos une do que nos separa e para o meu futuro, para minha família e para o meu país: EU SOU CAPAZ”, acrescenta o texto.

A ideia é liderada pelo setor privado por meio da Fundação ANDI. E eles querem ser apenas um exemplo para se tornar, no futuro, em ações que façam uma Colômbia diferente.

“#SoyCapaz procura dar exemplo para que todos nós assumamos nossa responsabilidade de transformar o país através de nossas atos e e atitudes nas ruas de todas as cidades da Colômbia”, descreve-se a própria campanha em seu site. No Twitter, podemos ser encontrado no perfil @SoyCapaz.

O presidente Juan Manuel Santos celebrou a iniciativa. “Não me canso de repetir que estamos acostumados com a guerra. (…) Então sensibilizar as pessoas a perdoar, a mudar, a respeitar as diferenças, a conviver com aqueles que não estão de acordo conosco, (… ) vai facilitar essa transição para a paz “, disse em um programa de TV institucional.

Além do Juanes, Carlos Vives, Fonseca, Andrés Cepeda, Alfredo Gutiérrez, Cholo Valderrama, Don Tetto, Chocquibtown, J Balvin, Jorge Celedón, Petrona Martínez e Toto la Momposina são alguns dos grandes nomes de artistas colombianos que se uniram à causa.

Todos uniram suas vozes em uma música e um vídeo em que alguns artistas deixam sua mensagem.

“Sou capaz de perdoar, é necessário para recomeçar”, disse Juanes.

“Sou capaz de dar alegria ao meu país…”, as palavras de Carlos Vives.

A campanha irá durar até 10 de outubro.

  • Tags:

- El Tiempo

Juanes tem a camisa verde do Exército

Horas antes do evento em Bucaramanga, o cantor se reuniu com militares da Segunda Divisão.

Image and video hosting by TinyPic

Enquanto cerca de 3.000 soldados da Segunda Divisão cantavam a cappella a música ‘La Camisa Negra “, Juanes colocava uma camisa verde oliva do Exército, que os comandantes da Quinta Brigada e da Segunda Divisão lhe presentearam por sua visita à sede da unidade militar localizada em Bucaramanga.

Até o Campo de Paradas del Batallón Caldas, onde os militares compartilharam o espaço com agentes do Esmad e da Polícia Metropolitana de Bucaramanga, chegou ao meio-dia de terça-feira, o cantor para compartilhar um espaço com uniformizados.

“A reconciliação é fundamental, é o que precisamos fazer. Pensar em olhar nos olhos, nos reconhecer e não julgar aos outros. Entender que todos temos uma história diferente, mas temos que nos encontrar em algum lugar no futuro neste país “, disse Juanes.

Depois de ouvir um grupo vallenato e assistir o show do soldado Luis Alberto Peralta, que imita Michael Jackson, Juanes quebrou o protocolo e desceu uma plataforma para se misturar entre os militares que o ergueram nos ombros.

Dezenas de celulares saíram dos bolsos e as câmeras dos telefones foram ativadas a cada segundo em busca da melhor imagem do cantor.

“Estou feliz com tudo o que ouvi e vi. Estou muito cheio de amor e desejo continuar. Continuo muito grato com o recebimento e carinho. A recepção foi muito especial “, adicionou Juanes.

O artista disse que após o encerramento na terça-feira da turnê Loco de amor por Colombia’, organizada por El Tiempo e Caracol Radio e que termina esta noite em Bucaramanga, depois de visitar cinco cidades, vai continuar sua turnê no México e apresentará em vários festivais nos Estados Unidos e em outros países da América Latina.


Tradução por Maya Moura.

- El Tiempo

‘Odio por amor’ de Juanes soa em torbellino e bambuco em Bucaramanga

Dois grupos musicais infantis cantaram com o artista as adaptações que fizeram de seu sucesso.

Embora o encontro com Juanes estivesse marcado para 16h30 desta segunda, as 70 crianças dos grupos Batuta e Mochila Cantora, de Bucaramanga, chegaram duas horas antes no Centro Cultural do Oriente, no centro de Bucaramanga, para encontrar o paisa.

Inquietos, nervosos, falando mais do que o necessário e até mesmo roendo as unhas, as crianças contavam os minutos que passavam ansiando que seu ídolo entrasse pela enorme porta de uma antiga casa reconstruída.

Às 17h10 o compositor chegou ao local e as crianças, das quais se esperava uma reação em massa, ficaram quietas em suas cadeiras no recinto, onde pacientemente esperaram o Juanes.

Mas a medida que o cantor se aproximava, as crianças não continham sua emoção e após extensos aplausos saudaram seu ídolo.

Os primeiros a subirem no palco com o Juanes foram as crianças do Batuta, que interpretaram com seu ídolo uma adaptação em torbellino de Odio por amor. Nos rostos dos bumangueses um largo sorriso demonstrava seu entusiasmo.

Minutos depois subiram no palco as crianças de Mochila Cantora, vencedor recentemente de um prêmio do Ministério da Cultura, que classificou como a melhor escola privada de música no país.

Dirigidos pelo maestro Rubén Darío Gómez, as 30 crianças de Mochila cantaram sua versão em bambuco de Odio por Amor com um Juanes entusiasmado que cantou sua música em cinco oportunidades com as crianças e os convidou a repetir a apresentação em seu show.

Depois de realizar os encontro, Juanes foi para estádio Alfonso López para fazer a passagem de som do show que oferecerá nesta terça às 20h diante de mais de 38.000 pessoas que adquiriram seus bilhetes gratuitamente.

- El Tiempo

‘Este país tem que mudar’: Juanes

O artista se reuniu com 85 jovens de nova fundações e convidou a mudar o imaginário coletivo.

Image and video hosting by TinyPic

Com a turnê ‘Loco de amor por Colombia’, em Bucaramanga, o cantor Juanes convidou o país a reconstruir o imaginário coletivo e perdoar para suavizar as feridas da alma.

Em um auditório da Comfenalco, o artista se reuniu, nesta segunda, com 85 jovens de nove fundações, que em uma oficina propuseram diversas atividades para envolver os adolescentes e crianças em programas de artes.

Clique aqui para ver a galeria de fotos.

“A arte é transformadora, sonhar é possível. Este país precisa mudar e tem que começar pelo imaginário. Isto é essencial para sensibilizar”, disse Juanes.

Os jovens, inscritos em vários programas oficiais e de corte comunal, e que, em alguns casos, vivem em áreas mais carentes da cidade, pediram a realização de festivais de música, escolas de dança, campanhas de conscientização pública, ‘abrazoterapias’, melhoria na educação e luta contra a insegurança para criar melhores espaços para eles.

Camilo Andres Larios, da Red de Líderes, propôs uma campanha chamada “não seja pingo mano, convivamos” com a qual sejam feitas obras artísticas nas estações do sistema de transporte coletivo integrado Metrolínea.

“Podemos refletir o país através da música”, disse Mabel Juliana Rojas, do Grupo Música para Reconciliação de Batuta.

Depois de um workshop em que os jovens foram divididos em grupos para discutir a situação que vivem em suas comunidades, a jornalista Jineth Bedoya, editora de Temas Especiais do El Tiempo, moderou um debate com os líderes das comunas de Medellín; a presidente da Fundação Mi Sangre, Catalina Cock, e Juanes.

“Essas atividades têm despertado a minha consciência e o processo de reconstrução tem de começar a partir de nós. Podemos suavizar as feridas da alma e um pai de família chora com as histórias do conflito “, adicionou Juanes, que irá se apresentar no show na noite da terça no estádio Alfonso López de Bucaramanga.

Luna, uma das filhas do Juanes com Karen Martínez, completa hoje 11 anos. Para celebrar, Juanes postou uma foto com ela no Instagram com a seguinte mensagem: “Celebrando com minha gorda Luna! Os 11 anos mais felizes da minha vida! Que Deus sempre abençoe seu caminho, te amo!”

Toda a equipe do Juanes Brasil deseja muitas felicidades à Luna! Besitos, niña querida!